Últimas Resenhas

26 de abril de 2017

Parceria: Autora A. S. Victorian


Biografia: A. S. Victorian é um dos pseudônimos de Anna Caroline, brasiliense nascida no outono de 95. A escrita sempre fez parte de sua vida e aos 10 anos colocou na cabeça que iria porque iria escrever um livro. Entre tantos livros, terminados e começados, nove anos depois publicou o que viria a ser seu romance de estreia: A Governanta. E agora, a cada livro, conto ou poesia escritos, busca se reinventar e criar o que nem seu eu de 10 anos conseguiu imaginar.

A Governanta

Sinopse: Samantha sempre foi a filha exemplar que obedecia piamente ao pai. Mas, depois de seu noivado forçado com um homem assustador, decidiu dar um basta em seu sofrimento. Sua solução foi fugir para a Inglaterra e trabalhar como a governanta do pequeno Charles em Winterfields. Era a chance de ser feliz, mas o passado sulcara a vida das pessoas ali, construindo um fosso profundo no coração do dono do lugar, David Luft. Mr Luft era ininteligível, sempre sério e pensativo, guardando coisas que nem a própria Sam imaginava. Curiosa, ela luta para entrar naquela mente conturbada e, quando dá por si, não é mais curiosidade que a motiva a continuar.


Depois da Meia-noite: Abóboras e Loucuras

Sinopse: Seguindo o caminho da floresta Ao som da velha melodia, Com um pé no país das maravilhas Outro na casa de doces Vai buscando o encantado A boba princesinha...

Dolls

Sinopse:"As pessoas são como caixinhas. Umas de acrílico, outras de madeira, algumas de papel, outras de metal. Mas todas guardam seus segredos. Algumas se empertigam na prateleira do centro, bem onde todos podem ver; outras se enterram no buraco mais profundo.
Segredos. Lembranças. Amores. Sorrisos. Lágrimas. Elas guardam de tudo."
Pelo que as pessoas têm que passar todos os dias? Será que todo o sofrimento sai pela porta de casa, ou fica entre quatro paredes?
Mesmo entre tanta dor, a amizade e o amor transformam nosso mundo.
Nessa história emocionante e envolvente, Ede e Jack aprendem a derrubar as barreiras ao seu redor, lutando contra todas as dores do passado e presente, e buscam, de mãos dadas, a felicidade.

Contatos da autora:

25 de abril de 2017

Resenha: Amor de Redenção - Francine Rivers


Livro: Amor de Redenção
Autora: Francine Rivers
Editora: Verus
Ano: 2010
Páginas: 460

Sinopse: Nesta versão da história bíblica de Oseias, Francine Rivers conta o romance entre uma prostituta e o honesto e gentil agricultor que se casa com ela. 'Amor de redenção' começa com a Corrida do Ouro de 1850 e sua atmosfera de dura competitividade e ganância. Angel, vendida como prostituta quando criança, aprendeu a desconfiar de todos os homens, que a veem apenas como uma forma de satisfazer seus desejos. Quando o virtuoso Michael Hosea recebe de Deus a ordem de se casar com Angel, ele obedece, apesar de seus receios.


Resenha:

Angel nunca teve uma vida muito fácil, muito menos bonita. Quando era apenas uma criança, ouviu seu pai dizer para sua mãe, que não queria que ela tivesse engravidado, não queria uma filha, eles eram muito mais felizes sem ela. Na verdade sua mãe era apenas amante do seu pai, por isso ele não queria esse problema, então abandonou-as, elas ficaram sem casa, sem comida e sem dinheiro.

O avô de Angel não as acolheu em sua casa, porque ele não aceitava o que a mãe dela tinha feito, ser amante de um homem era inadmissível. 

Ela e a mãe, passaram a morar em um barraco, sem ter o que comer, a mãe começou a se prostituir. Conheceu Rab, um bêbado, que foi morar com elas, ele bebia quase toda a grana que tinham, mas pelo menos ajudava um pouco com a comida.

Angel nunca conseguiu entender aquele Deus a quem sua mãe rezava todas as noites, se Ele era tão bom, por que deixava as duas naquela situação? Por isso sua visão de Deus, só piorava a cada dia.


Após a morte de sua mãe, que ficou doente de tristeza, Rab, sem saber o que fazer com  a menina, de apenas oito anos, vendeu-a para Duke, com as melhores intenções, achando que ele cuidaria dela, mas o que ele não sabia, é que Duke adorava abusar de menininhas. 

A vida de Angel foi um inferno, porque ela sabia que qualquer coisa que fizesse, que não fosse do agrado do Duke, lhe causaria sérias consequências. Além de abusar dela, ele também a vendia para outros homens.

Angel sempre foi linda, sua beleza beirava a perfeição, e isso a ajudava a arrumar emprego, o problema é que o único emprego que ela conseguia, era de prostituta.

Um dia ela conseguiu fugir das garras do Duke, mas estar longe dele não mudou muito sua vida, ela tinha esperança de conseguir sair daquela situação triste, porém ela acabou tendo que trabalhar como prostituta, para poder sobreviver. Angel não acreditava em Deus,  tinha poucas esperanças, mas sonhava com o dia que conseguiria sair daquele bordel, daquela vida.

O que Angel não sabia é que sua vida mudaria totalmente, e o motivo? Deus! Mesmo ela não acreditando Nele, ele já estava cuidando de tudo.

"Quando acabaria? Como foi que todos os seus planos desesperados a levaram para lá, para aquele lugar horrível, sujo, de sonhos desfeitos?"

Michel era um cara bom, que amava a Deus sobre todas as coisas. E confiava na decisão D'ele.

Certo dia, quando Michael  botou os olhos em Angel, seu coração soube, no mesmo instante, que ela era a prometida de Deus para ele.

Deus só poderia estar zombando de Michael, ele estava se guardando para sua futura esposa, era fiel, temente a Deus, e esperava a muito tempo por sua amada, confiava que Deus lhe daria uma mulher perfeita. Mas então, Deus lhe deu Angel, uma prostituta, Michel não questionou os planos de Deus, simplesmente aceitou.

"- Angel - ele disse em voz alta, saboreando o nome com a língua. Apenas experimentando. E soube, na hora em que falou, que sua espera havia terminado."

Resenha: Amor de Redenção - Francine Rivers

Durante alguns dias ele foi até o bordel visitar Angel, e convencê-la a casar-se com ele, mas ela sabia como eram os homens, nenhum prestava, ele só queria isso no momento, depois se cansaria e a jogaria fora. Ela jamais iria se apaixonar, sabia o que o amor fazia com as pessoas, ela viu sua mãe morrer de amor por seu pai.

"Meu Deus, vou precisar de um milhão de anos para conquistar esta mulher. Tem certeza de que é a que destinou para mim?"

Michael precisou lutar por Angel, e mostrar para ela que seu amor era sincero e verdadeiro e, acima de tudo, mostrar-lhe um Deus diferente do que ela conhecia, um Deus de amor, de carinho, um Deus que cuida, e que não desampara.

"Angel sentiu um peso crescer dentro dela. Ele lhe dizia coisas bonitas, mas a vida não era feita de palavras. A vida não era tão simples assim, tão direta. Era complicada, torcida e retorcida desde o nascimento. Ela não podia apagar os dez últimos anos, nem os oito antes de Rab levá-la pelas ruas até o bordel e deixá-la ali para Duke arruiná-la para sempre. Tudo tinha começado muito antes disso."

Angel precisava aprender a mergulhar nas profundezas do amor de Deus, se deliciar com a doçura das suas palavras, enfrentar a realidade, e entender o tamanho desse amor. Será que ela consegue? Será que Angel abrirá seu coração tão ferido para Michel? Acima de tudo, ela conseguirá amar a Deus sobre todas as coisas? Sua rendeção só depende dela mesma, e o caminho é longo, doloroso, mas o final, pode ser surpreendente, se se deixar ser amada e cuidada por Deus. Será que Angel aceita esse amor?

Essa história é linda, emocionante, tocante. O que eu mais gostei, é que, quando parece que está tudo bem com Angel, ela se fecha novamente, foge, e se machuca. Seu processo de Redenção é lento, doloroso, e difícil. Ela não acredita em Deus, e também não quer acreditar. Ela não se acha merecedora do amor de Michael, ele é bom demais para ela. Angel foge, volta para sua antiga vida, e só pensa que nunca conseguirá se livrar do que ela é, do que fizeram ela ser.

Fé, amor, esperança, carinho, mudança, perseverança, confiança, Deus, são esses os temperos que deixam essa história, profundamente marcante.

"- Eu não sei, Amanda. Padres são apenas homens. Eles não são Deus. Têm preconceitos e defeitos, como qualquer pessoa."

Essa leitura faz parte de um projeto de livro viajante de uma amiga, Leilinha. E a agradeço muito por ter dado a mim, a oportunidade de participar dele, pois talvez eu nunca tivesse lido essa história. O livro já está viajando a algum tempo, e os amigos que já leram até agora, ficaram encantados como eu, por essa história de amor.

Espero que tenha gostado da resenha, não esqueça de deixar um recadinho, é muito importante para mim, saber que você passou por aqui.

Beijos Nane

17 de abril de 2017

De frente com a Nane: Autor Laplace Cavalcante


Eu como leitora voraz sempre fico curiosa com algumas coisas em relação aos autores dos livros que leio, por isso abri esse espaço, para que eles possam nos contar um pouquinho mais sobre seus livros, seus sonhos, seus planos...

Hoje quem está de frente com a Nane é o autor Laplace Cavalcanti, já tem três livros publicados, escreve desde os 8 anos, pelo que se recorda, e veio contar um pouquinho da sua trajetória para nós. Seja bem vido ao Blog Livros da Nane, e desde já agradeço por responder a minhas curiosidades e espero que a de meus leitores também. rs.

1. Oi Laplace tudo bem? Para começar, conta pra gente quem é Laplace Cavalcanti?

Oi! Tudo ótimo! Laplace é aquele cara todo certinho, nerd, que foi CDF na escola até conhecer a Geometria e ir para a final em Matemática nos 3 anos do ensino médio, mas ainda assim meus familiares estavam certos de que eu me tornaria médico ou advogado, então você imagina a surpresa de todos quando descobriram que virei escritor. Criar histórias sempre foi algo intrínseco meu, recordo-me de quando eu era criança e minhas brincadeiras consistiam em pegar vários brinquedos e criar toda uma trama por trás do que eu iria brincar, eu até preparava um cenário, uma vez passei dois dias preparando uma brincadeira de Jurassic Park com meus bonecos.

2. Quando começou a escrever? E o que te fez perceber que amava as palavras?

Não sei o que me fez perceber que eu amava as palavras, como falei acima sempre foi algo natural para mim criar histórias. A primeira que me recordo de ter escrito foi aos 8 anos, mas era em desenho, ainda não era livro, nem diálogo, eram só figuras. Depois adicionei os diálogos e em 2004 fiz minha primeira história escrita, mas ainda não era livro (rsrsrs), parecia esses resumos de novelas que vemos nos jornais. Em seguida vieram os roteiros cinematográficos, que fucei na internet como escrevê-los, e só entre 2007 e 2009, entre 17 e 19 anos, foi que tentei escrever meu primeiro livro, porém falhei miseravelmente, tive dificuldade em migrar do texto do roteiro, que é bastante técnico, para a literatura, que é muito emotiva, e desisti. Então em 2012 minha amiga escritora Joan Ferrer estava trabalhando em um livro e perguntou-me por que eu não fazia o mesmo, tentei novamente e finalmente consegui.

3. Eu sou uma devoradora de livros, rs. Você é um leitor voraz também? Quais seus gêneros favoritos? E autores que te inspiram?

Eu tento ser um leitor voraz, mas não a falta de tempo não deixa, como também não consigo ler muito rápido. Se a leitura não está atrativa eu tento acelerar, mas não chego a pular páginas, contudo o livro parece multiplicar de tamanho, e se a leitura está boa eu tento frear para não acabar logo rsrsrs. Mas procuro ler, todo ano, ao menos 10 mil páginas, somando livros e contos. Meus gêneros favoritos são Distopia, Fantasia, Ficção Científica e Chick-Lit, e eu sempre procuro aprender um pouco com o trabalho de cada escritor que conheço, contudo os que mais me inspiram são os brasileiros Lycia Barros, Felipe Colbert e Renan Carvalho, e o norte-americano Hugh Howey.

4. Eu sei como é chata essa pergunta, você trabalha? Até parece que escrever não é trabalho né, rs. Por isso a minha curiosidade é: além de trabalhar como escritor você tem outra profissão? Trabalha em alguma outra área?

Atualmente trabalho apenas como escritor, mas sou formado em Administração e estou fazendo uma nova graduação, em Automação Industrial, que comecei esse ano em fevereiro.

5. O que te fez querer ser escritor?

Minha ideia inicial era ser roteirista e diretor de cinema, o que ainda espero ser um dia, mas esse é um mercado quase inexistente onde moro e eu não podia estudar fora, e chegou um momento que se tornou muito desmotivante saber que os roteiros que eu vivia escrevendo, provavelmente, nunca sairiam da gaveta. Tentei escrever livros uma vez como comentei, sem sucesso, porém quando minha amiga Joan Ferrer sugeriu que eu tentasse outra vez me empenhei mais na esperança de que, diferente dos roteiros, meus livros não ficassem engavetados, que eu pudesse vê-los ganhando vida e conquistando leitores.

6. Você tem alguma mania quando está escrevendo? Usa alguma técnica toda vez que vai escrever um livro?

Sempre construo o argumento e o esqueleto do livro antes de começar a escrevê-lo de fato, que são duas coisas que aprendi através dos cursos com a autora Lycia Barros. O argumento é você escrever toda a trama da obra de forma reduzida, e o esqueleto é você organizar essa trama nos capítulos, assim sabe o que acontecerá e quando acontecerá, e pode até escrever o capítulo 20 sem ter escrito o 2 ainda, por exemplo. As únicas manias que me recordo de ter, nesse momento, são que, além de escrever ouvindo música como muitos escritores, nem sempre o que escuto são músicas. Geralmente são gameplays feitas pelos canais Jr & Mi e os Dois Marmotas. Eu deixo o vídeo rodando no YouTube e fico ouvindo eles jogarem enquanto solto o dedo no teclado. Agora quando escrevo ouvindo músicas, passo horas escutando a mesma. Se encontro uma que acho que bate com o livro, eu vou passar o dia ouvindo apenas essa música, e isso já resultou em várias ocasiões em que as pessoas aqui de casa vieram me perguntar se eu não canso de passar o dia ouvindo a mesma música. rsrsrs

7. Eu sou colecionadora de livros, canecas e bibelôs, vejo que alguns amigos leitores também tem suas coleções. E você também coleciona alguma coisa?

Além dos livros, eu coleciono marcadores e bottons, mas não repetidos, fico apenas com um de cada, livro, e eu também tenho uma coleção desses carrinhos de corrida que vêm nas lancherinhas em aniversários de criança, que guardo desde que eu era pequeno. E eu tenho minha coleção de DVDs dos filmes e séries da franquia Stargate. #StargateForever <3

8. Quais as dificuldades em ser um escritor hoje no Brasil?

Ainda existe o preconceito com a literatura nacional, melhorou bastante, porém ainda é grande o número de leitores que hesitam em dar uma chance ao trabalho de alguém que não veio de fora e não é um best-seller. E temos a questão de que as grandes editoras nem sempre investem em novos autores, o que acontece, porque publicar os best-sellers, que vêm de fora, é retorno financeiro garantido, e as editoras também sofrem para sobreviver, como vimos nessa crise, que fez algumas fecharam, outras precisaram reduzir o número de publicações e parceiros para não seguirem o mesmo caminho. A Bienal de São Paulo de 2016 foi um espelho disso, algumas grandes editoras não compareceram, outras dividiram estandes com concorrentes. Agora a maior de todas as dificuldades, em minha opinião, é a visibilidade, mesmo se não existisse o preconceito e as grandes editoras investissem nos novos autores, ainda assim, seria difícil se destacar em meio a tantos títulos bons que temos no mercado. Há espaço para todos, o fato de eu ler o livro de Fulano, não quer dizer, que deixarei de comprar o de Ciclano, quem gosta de ler irá querer cada vez mais consumir mais livros, contudo é difícil você se fazer notar para que essas pessoas incluam seus livros entre os desejados dela.

9. Sempre que leio um livro fico pensando será que é baseado na vida desse autor? Será que o personagem é inspirado nele, ou em um amigo, parente? Me conta, tem algum livro seu que é baseado em sua vida e suas histórias? Ou baseado na vida de algum conhecido?

Nenhum dos meus livros é baseado 100% na minha vida ou de algum conhecido, porém todos possuem algumas características. Em A PÁGINA CERTA, por exemplo, nós temos como protagonista a Cláudia, uma escritora que está lutando por seu lugar no mercado, assim como eu e todos os meus colegas escritores. Já os personagens são recheados com particularidades minhas e de pessoas que conheço. David, o protagonista de TÁBULA RASA, luta ferozmente pelos seus sonhos, eu procuro fazer o mesmo, e o fato de espelhar isso em um personagem ajuda a nós mesmos, escritores, a nos motivarmos a continuar fazendo essas coisas. Agora de todos os personagens que já criei, o que mais herdou características minhas e de outras pessoas foi o Renato, de A PÁGINA CERTA. Para construí-lo eu basicamente reuni várias particularidades minhas e de outras pessoas e multipliquei por mil, assim nasceu aquela pérola. rsrsrs

10. Qual seu maior sonho hoje?

A longo prazo: voltar ao Canadá e a escrever roteiros, dessa vez para tirá-los da gaveta. A curto e médio prazo: publicar o próximo livro. Essa é uma constante, sempre que eu publicar um livro o sonho seguinte será publicar o próximo, e o próximo, e o próximo, eu não quero parar e não quero demorar muito para vê-los publicados. rsrsrs

11. Para finalizar, discorra um pouquinho de seu(s) livros(s) publicado(s), e se já tem próximas publicações.

Além de alguns contos publicados — que são muitos, então não entrarei em detalhes para isso aqui não ficar imenso (rsrsrs), mas tem um post que a Ariane fez falando sobre eles e você pode conferir —, tenho um e-book de não-ficção publicado de forma independente chamado PASSOS DE UM UNIVERSITÁRIO: Construindo uma Carreira Universitária de Sucesso disponível na Amazon, que escrevi quando terminei o curso de Administração, e nele trago dicas para quem está entrando no curso superior com base em minha experiência. Em 2014 esse livro foi recomendado pela revista Exame entre os melhores livros para inspirarem sua carreira em 2015. Tenho o chick-lit A PÁGINA CERTA, que inclusive foi resenhado aqui pelo blog, e que conta a história de Cláudia, uma escritora que precisa de dinheiro e por isso aceita a proposta de emprego do milionário Renato, que está em busca de uma mulher que queira casar com ele. Não me aprofundarei sobre ele, porque vocês podem fazer isso lendo a incrível resenha que a Arianne fez. Por fim, tem TÁBULA RASA, meu novo livro, que está sendo publicado pela editora Coerência, tem primeiras impressões aqui no blog e você já pode adquirir o seu. Esse último é uma distopia, nós acompanhamos a vida de David, após ele ter sido resgatado e levado para uma base militar subterrânea em uma Terra que foi devastada por uma guerra nuclear. Não é porque o livro é meu, mas garanto que a trama é envolvente e cheia de reviravoltas, os primeiros capítulos estão disponíveis no Wattpad, se eu fosse você conferia eles e as primeiras impressões da Ariane rsrsrs. Não tenho uma nova publicação certa, mas tenho um livro sendo revisado por uma amiga, eu adoraria trazer uma nova edição de A PÁGINA CERTA — quem sabe em 2018 —, e estou trabalhando no argumento de um livro que pretendo publicar a curto prazo, porque sei que tem gente que irá querer lê-lo assim que souber de sua existência rsrsrs.

Contatos do autor:
Site / Youtube / Facebook / Instagram / Twitter: @placavalcanti / Skoob


Agradeço mais uma vez a atenção de responder as nossas curiosidades.

Beijos Nane

12 de abril de 2017

Lançamentos Abril/2017 Editora Coerência


Chegou abril, e com ele, muitos lançamentos lindos da Editora Coerência, aproveite e garanta os seus na pré-venda com brindes.


A dor Inspira - Marcela Carvalho

Sinopse: Alícia é uma jovem de 18 anos, solteira, cheia de planos, sonhos e imensamente apegada à sua família, mas que desde nova enfrentou diversos obstáculos na vida, começando pela separação de seus pais, após isso sofreu bullyinng no colégio ao enfrentar um processo de enfermidade, necessitando de um tratamento que transformou a sua vida e mudou muitas coisas ao seu redor, principalmente sua essência interior. Ela relata suas aventuras com amigos e primos. Além do mais, um mar de reflexão irá se abrir em sua mente, após se aprofundar nas aventuras amorosas e de uma amizade que significam muito para ela e que trouxeram decepções dolorosas, mas também que traz uma experiência de tirar o fôlego e de inspirar quem já sofreu por um “amor”. Sofreu bastante para tornar quem se tornou, mas acredita que toda a dor foi especial, pois ela acreditava que a dor era uma contribuição para o seu amadurecimento pessoal e que a dor não é ruim, mas que ela nos torna melhores do que possamos ser e nos fazer enxergar a vida de uma maneira extraordinária, pois a dor é a inspiração para amar os bons momentos e ultrapassar os momentos ruins de cabeça erguida acreditando em dias melhores, sempre. E foi assim que ela encontrou a sua própria felicidade, na dor e sofrimento.



A estrela mais brilhante - Shirlei Ramos

Sinopse: Um conto de fadas moderno…
Letícia sempre foi considerada o “patinho feio” de Juriti — uma das cidades mais populosas do interior de São Paulo. Mas os inúmeros episódios de bullying, sofridos na adolescência, só a tornaram mais forte e determinada a vencer a pobreza e a realizar o sonho de ser pediatra.
No entanto, aos 23 anos, ela vê seus planos se estilhaçarem quando sua irmã, com quem era muito unida, morre e, logo em seguida, Letícia é demitida da empresa na qual trabalhou por cinco anos.
A única chance de recuperar seus sonhos será aceitando um trabalho na casa do prefeito da cidade, Ademar Castro Lopes. O problema é que Tomaz Castro Lopes, o herdeiro político de Ademar, também mora ali e nem imagina que a garota é secretamente apaixonada por ele há anos.
Novas experiências e acontecimentos inesperados poderão mudar a vida de Letícia para sempre. Porém, ela não estará sozinha nessa jornada: terá a companhia da estrela mais brilhante do céu.


A vila dos pecados - Soyara Abuchaim

Sinopse: Final do século XIX. Enquanto o mundo passa por transformações importantes, existe uma vila inóspita, que vive à margem da civilização e que tem as suas próprias e estranhas leis.Lendas escuras a rondam e histórias macabras sobre Ponta Poente povoam o imaginário popular. Quando o padre Alfonso Anes, um exemplo vivo de amor e resignação, chega à vila para substituir o seu antecessor, depara-se com segredos que o farão duvidar da própria sanidade, e uma onda de mortes trará o caos para aquele lugar ermo.Quem estará a salvo? Serão estes segredos o fim de quem os esconde? O que esse universo tenebroso revelará para o mundo?Um suspense sinistro, que envolverá completamente o leitor e o levará a compartilhar dos segredos da Vila dos Pecados.

Siga a Editora Coerência em suas redes sociais, para não perder nenhum lançamento:
Facebook / Instagram / Site / Youtube  

Beijos Nane

11 de abril de 2017

Lançamento: Mundos Paralelos


Mundos Paralelos

Mundos Paralelos é uma coletânea de contos lançada pela revista Mundo Estranho. Esse é o primeiro livro lançado pela revista, que faz parte do grupo da Editora Abril. A equipe da Mundo Estranho selecionou 10 “autores-fenômenos” do Wattpad Brasil para fazer parte da coletânea e cada um ficou responsável por um conto.

O livro foi lançado no final de março e já está à venda nas melhores livrarias e bancas de jornal. Como a editora ainda não terminou de distribuir, pode ser que ainda não tenha chegado na sua região. Se puder, peça nas livrarias e bancas! Assim, a editora vai saber que o livro teve demanda e investir em novas iniciativas do gênero.

Os contos não têm nenhum relacionamento entre si, exceto que todos se passam em mundos diferentes, distópico e ficcionais. O livro é amplamente ilustrado, com quotes destacadas e um projeto gráfico incrível, assinado por Bruna Sanches. As ilustrações são do Thales Molina.

Todo apoio é importante, especialmente nos primeiros meses! As vendas do livro vão servir como base para editora resolver se vai continuar investindo nele e se tem chances de investir em outros autores do Wattpad. Por isso, preciso da ajuda de vocês!


Os autores que fazem parte da coletânea e seus respectivos contos:

* Caça e Caçador – Rô Mierling

* Alegoria da Caverna – Felipe Sali

* Sobrenatural – Lilian Carmine

* Amigo de Lata – Aimee Oliveira

* Perfeito Problema – Clara Savelli

* Abbie – Marcus Barcelos

* Memórias Perdidas – Juliana Parrini

* Liberdade Comprometida – Thati Machado

* Perpetuação – Mila Wander

* Fragmentos – Chris Salles

Mais sobre Perfeito Problema - Clara Savelli

Perfeito Problema se passa em mundo distópico onde por decreto governamental nenhum cidadão tem autorização para deixar suas casas. Para garantir que isso será cumprido, o governo fechou todo acesso com o mundo exterior (portas e janelas) e distribuiu pulseiras rastreadoras, que monitorariam o paradeiro de todos e garantiriam que ninguém descumpriria as regras.

O único contato das casas com o mundo exterior é através de uma claraboia que abre automaticamente em horários pré-programados do dia para a passagem de um drone, carregado de alimentos, remédios e qualquer outro tipo de provimento que a casa precisar e que o governo achar justo.

Marina é uma hacker que atua tentando descobrir o que o está escondendo. Seu melhor amigo, Bernardo, é uma mente analítica que descobre como burlar o sistema de rastreamento da pulseira. Os dois integram a Resistência – um grupo de inconformados que quer retomar o controle da situação e se reúne ilegalmente. Por isso, os dois são mais conhecidos como Bela e Fera.

Quando os integrantes da Resistência não aparecem para o encontro na noite marcada, Bernardo e Marina começam a entrar em pânico. Um bilhete anônimo diz que o grupo foi exterminado e que todos correm risco. Inclusive Marina, que é arrastada para fora de casa na manhã seguinte por uma equipe de agentes do governo que quebrou a parede da sua casa com uma bola de demolição sob a justificativa de que é “perfeita”.

O que é ser perfeita? Para onde eles estão a levando? Como ela fará para se comunicar com Bernardo e pedir ajuda? De quem era o bilhete anônimo? Será que a Resistência toda foi mesmo dizimada? Marina precisa descobrir as respostas. E rápido.

Venha descobrir o Perfeito Problema!

Obs: esse texto foi enviado pela autora Clara Savelli.

Eu já estou correndo para a banca de jornal mais próxima garantir o meu, e você?

Beijos Nane

6 de abril de 2017

6 on 6 - #2 Diagramação de livros

Como já disse no post anterior, clique aqui, estou participando do 6 on 6

Esse mês o tema é diagramação. Eu queria colocar muito mais do que 6 fotos, porque tem livro que a diagramação é toda perfeita.

Espero que goste das fotos, fiz elas com muito carinho. Não esqueça de deixar um recadinho  dizendo se conhece alguns dos livros fotografados, e o que achou dessa postagem.

Ah, em baixo de cada foto eu coloquei o link dos que já foram resenhados no blog, da uma passadinha lá, e confira o que eu achei.

Trilogia Não se apega não - Isabela Freitas
Resenha: Não se apega não e Não se iluda não

A fada Madrinha - autora Kate Willians
Resenha: A fada madrinha
O amor mora ao lado - Debbie Macomber

Aos olhos de Zoe - Camila Pelegrine
Resenha: Aos olhos da Zoe


Hunter - autora Kate Willians
Resenha: Hunter



Bom é isso, espero que tenha gostado de minha escolha. Aproveite e deixe um recadinho dizendo o que achou do post e se já leu algum livro. Dia 6 de maio tem mais postagem 6 on 6.



Beijos Nane

30 de março de 2017

Resenha: 9 minutos com Blanda - Fernanda França

  Resenha: 9 minutos com Blanda - Fernanda França

Livro: 9 minutos com Blanda
Autora: Fernanda França
Editora: Rai
Ano: 2013
Páginas: 224

Sinopse:Todos os dias, depois de brigar com o despertador que dá apenas nove minutinhos a mais de sono, Blanda se depara com a seguinte situação: ela está quase sem dinheiro, desempregada e sua única companhia é o gato Freddy Krueger. Bom, não exatamente, já que ela namora um cara chamado Max, que nunca realmente assumiu o relacionamento. Max é folgado, não trabalha e também não faz muita questão de conseguir um emprego, mas é justamente com ele que Blanda se vê prestes a dizer “aceito”. Em uma confusão envolvendo muito estresse, a porta giratória de um banco e uma calcinha pink, Blanda conhece alguém que pode mudar sua vida. Mas será que a realidade pode virar um conto de fadas?

Resenha: 9 minutos com Blanda - Fernanda França
Resenha:

A Blanda é uma protagonista tão natural que poderia ser eu. Rs Eu explico. Ela parece uma pessoa de verdade, não tem frescurinhas e atitudes, que pensamos quando lemos o livro, nossa isso só acontece em livro.

Ela é divertida, honesta, desastrada, faz escolhas erradas, mas também faz as certas, se envolve com o cara errado, se apaixona, vive algo novo, vive sua vida, se arrisca.

Foi um bom livro para ler, me inspirou bastante a buscar mudanças na minha vida.

"...É preciso primeiro ser feliz para fazer alguém feliz, e eu com certeza não estava nesse estágio."

A vida de Blanda não está fácil. Ela odeia o despertador e todos os dias aciona o modo soneca para ter mais 9 minutos para dormir, porém ela se lembra q sua vida não anda muito legal. E tem q levantar para procurar emprego.

Recém formada em direito, o curso que ela nem gostava mas fez para agradar sua mãe, está desempregada, tem aluguel para pagar, um "namorado" que nunca assumiu o namoro, além de tudo é espaçoso, de vez em quando dorme em sua casa e ainda pede para ela pagar suas contas. E no meio desse turbilhão todo, ela está prestes a dizer sim no altar.

Resenha: 9 minutos com Blanda - Fernanda França

"Engraçado esse negocio de mente: quando acreditamos que o dia vai ser bom, ele é ótimo. Mas o duro é acreditar que pode ser bom com tanta coisa para resolver."

Mas será q vale a pena casar com ele? E sua profissão, é essa mesmo que quer seguir? Seu orgulho a impele de fazer escolhas erradas. Porém no decorrer do livro Blanda acha a resposta para todas as perguntas e tenta arrumar sua vida que está de cabeça para baixo.

Resenha: 9 minutos com Blanda - Fernanda França

Eu amei muito esse livro, e super indico. A forma como a autora escreve é leve e descontraída, a gente se envolve pela história rapidamente, e quando percebe o livro já acabou.

Beijos Nane

27 de março de 2017

De frente com a Nane: Autora Camila Kaihatsu


Eu como leitora voraz sempre fico curiosa com algumas coisas em relação aos autores dos livros que leio, por isso abri esse espaço, para que eles possam nos contar um pouquinho mais sobre seus livros, seus sonhos, seus planos...

Hoje quem está de frente com a Nane é a autora C. B. Kaihatsu, já tem um livro publicado, escreve desde que se entende por gente e veio contar um pouquinho da sua trajetória pra gente. Seja bem vida ao Blog Livros da Nane, e desde já agradeço por responder a minhas curiosidades e espero que a de meus leitores também. rs.

1. Oi Camila tudo bem? Para começar, conta pra gente quem é Camila Kaihatsu?

Oi Nane! Tudo ok! Camila Kaihatsu é uma pessoa que gosta e faz muitas coisas! Eu sou escritora, poetisa, engenheira de controle e automação, bailarina clássica e de jazz e colunista cultural do Jornal Tribuna de Paulínia e do site CultEcléticos. Sou fã de Fórmula 1. Minha equipe favorita é a McLaren e o meu piloto favorito é o Fernando Alonso. Já colaborei até com artigos para o blog F1 – Fórmula 1. Sou beatlemaníaca e fã da Nina Simone. O meu livro favorito é Os Dados Estão Lançados do escritor Jean-Paul Sartre. Recomendo.
Sou uma escritora do interior de São Paulo que sonha em ter sua arte reconhecida em cada canto do Brasil.

2. Quando começou a escrever? E o que te fez perceber que amava as palavras?

Escrevo desde criança, sempre gostei muito. Ao longo dos anos escrevi poemas que foram publicados no livro Retalhos: Almas em Versos, escrito em co-autoria com a autora Natasja Haia. O primeiro texto que tive publicado foi o poema ‘Pombo-Correio da Meia-Noite’ em 2015 no livro ‘O Corvo: Um Livro Colaborativo’, pela Editora Empíreo. Eu acho que já nasci amando as palavras, desde criança quando me perguntavam o que eu queria ser, dizia que queria ser poetisa.

3. Eu sou uma devoradora de livros, rs. Você é uma leitora voraz também? Quais seus gêneros favoritos? E autores que te inspiram?

Sim. Acho que todo escritor deve ser antes um grande leitor. Meus gêneros favoritos são: romance, ficção-científica, romance policial, biografia, política, filosofia, suspense, poesia e conto. Os autores que me inspiram são: Clarice Lispector, Edgar Allan Poe, Vinícius de Moraes, J. K. Rowling, Agatha Christie e R. F. Lucchetti.

4. Eu sei como é chata essa pergunta, você trabalha? Até parece que escrever não é trabalho. Rs. Por isso a minha curiosidade é: além de trabalhar como escritora você tem outra profissão? Trabalha em alguma outra área?

Sim. Também sou funcionária pública.

5. O que te fez querer ser escritora?

Eu sempre gostei muito de ler e sempre gostei de contar minhas histórias. É uma vocação, eu amo escrever.

6. Você tem alguma mania quando esta escrevendo? Usa alguma técnica toda vez que vai escrever um livro?

Não tenho mania, mas gosto de escrever ouvindo música. Algumas vezes crio uma playlist que combine com o que estou escrevendo. Quando fui escrever o meu conto ‘Duas Almas: Clarice e Paulo’ para a antologia ‘Mais Amor, Por Favor’ da editora Coerência, criei uma playlist de músicas românticas porque decidi escrever um conto sobre o amor romântico. Não uso uma técnica, mas quando tenho a ideia para um livro, eu escrevo algo como uma sinopse. Acho importante para eu não me perder no meio da história. Os capítulos vão surgindo, mas eu sei onde quero chegar.

7. Eu sou colecionadora de livros, canecas e bibelôs, vejo que alguns amigos leitores também tem suas coleções. E você também coleciona alguma coisa?

Eu coleciono livros, filmes e marcadores de página.

8. Quais as dificuldades em ser um escritor hoje no Brasil?

Acredito que hoje as pessoas estejam mais abertas aos novos nomes da literatura nacional, mas ainda é difícil. Ainda há resistência de uma parte de leitores em relação aos nacionais. Estamos conquistando nosso espaço, mas acredito que há muito a fazer.

9. Sempre que leio um livro fico pensando será que é baseado na vida dessa autora? Será que o personagem é inspirado nela, ou em um amigo, parente? Me conta, tem algum livro seu que é baseado em sua vida e suas histórias? Ou baseado na vida de algum conhecido?

Eu sempre digo que escrevo com a alma. Os poemas, por exemplo, carregam consigo um pedaço da minha alma. Alguns são sobre mim, ou sobre situações que vejo envolvendo outras pessoas. Já na prosa, eu empresto alguma característica minha a vários personagens, mas não chego a me projetar em algum especificamente.

10. Qual seu maior sonho hoje?

Que a minha literatura possa conquistar e emocionar uma diversidade de leitores e que de alguma forma possa ajudar ou inspirar estas pessoas.

11. Para finalizar, discorra um pouquinho de seus livros publicados, e se já tem próximas publicações.

O ‘Retalhos: Almas em Versos’ é um livro muito especial para mim, além de ser o meu primeiro e ter tido a oportunidade de lançá-lo na Bienal Internacional do livro de São Paulo, eu pude trabalhar nele com a minha irmã que é a ilustradora, o que nos permitiu fazer uma bonita homenagem para a nossa mãe. Os poemas foram escritos ao longo dos anos e reunidos nesta obra. Sempre digo que escrevo com a alma, em cada poema, cada verso carrega consigo um pouco de mim. Ele venceu o Prêmio Brasil Entre Palavras de Melhor Livro de Poesia de 2016, o que foi muito especial também. Convido todos a conhecer este livro, o mundo precisa de mais poesia. Pretendo realizar novas publicações. Estou trabalhando num romance, que pretendo publicar este ano ainda. Em 2017, publicarei pele Editora Coerência uma antologia de contos de Mistério. Sou a organizadora da antologia, também participo como autora. É resultado de um projeto literário que criei chamado Sociedade dos Corvos. O projeto reúne autores e ilustradores muito talentosos. Espero que vocês gostem desta antologia.

Contatos da Autora:

Agradeço mais uma vez a atenção de responder as nossas curiosidades

Beijos Nane